É preciso pôr fim à barbarie e à ignorância potencializadas pelo governo Bolsonaro

Para isso é preciso estar nos locais de trabalho, moradia e nas ruas junto à classe trabalhadora e da juventude mostrando a quem atende esse governo da morte.

No dia 02 de outubro, mais de 123 milhões de pessoas foram para as urnas e votaram nas eleições em primeiro turno no Brasil, mas mais de 32 milhões não o fizeram, a maior abstenção desde o final da década de 90.

Os motivos da abstenção são vários e vão desde e, principalmente que grande parte da população trabalhadora em função do desemprego e da miséria não tiveram condições de chegar ao local da votação e outros foram convencidos de forma enganosa de que não era importante participar dessa eleição.

O resultado colocou Lula do PT e o genocida Bolsonaro/PL no segundo turno que ocorre no próximo dia 30 de outubro, a diferença percentual que as pesquisas não conseguiram enxergar revelam que os saudosos da ditadura militar, aqueles que odeiam os mais pobres, as mulheres, os indígenas, os negros e LGBT´S, aqueles que odeiam a classe trabalhadora e suas Organizações, aqueles que se apropriaram das manifestações de 2013 as transformando em pautas do interesse do Capital agem disfarçados como os defensores da família e da fé alheia.

A eleição ao senado pelo Distrito Federal de uma ex-ministra que atacou os direitos de meninas e mulheres ao atendimento integral de saúde pela rede pública, a eleição de um ex-ministro da Saúde que não garantiu no devido tempo  a compra das vacinas contra a COVID 19  que armou um esquema de corrupção no Ministério, que deixou faltar oxigênio em hospitais, a eleição de um ex-ministro do Meio Ambiente que atacou a Amazônia e as comunidades indígenas e quilombolas mais do que revelam o quanto setores do Capital, como o agronegócio, a indústria armamentista se utilizam da mentira e da alienação para garantir seus interesses com seu capacho governo.

É preciso mostrar para dezenas de milhões que não votaram e aqueles que  votaram enganados, que a candidatura de Bolsonaro atende aos interesses daqueles que querem a exterminação dos direitos, que defendem a piora das condições de vida e trabalho da maioria da população trabalhadora: ainda há mulheres e homens trabalhadores que seguem imersos na alienação fomentada por tantas mentiras pelo governo Bolsonaro e sua corja que se utilizam do profundo sofrimento provocado pela miséria que é aprofundado quando se sentem (a partir de mentiras) agredidos na fé que professam que ainda não conseguiram enxergar o que esse governo significa.

Revelar que a candidatura de Bolsonaro é o aprofundamento do extermínio dos direitos e de vidas, é o fim do acesso aos serviços públicos, é o aumento da miséria, é a tarefa de todas as Organizações que fato são instrumentos a serviço da luta da classe trabalhadora.

A campanha do PT tentará se aproximar ainda mais dos porta dos porta vozes do Capital, como já o fez colocando o recém ex PSDB Geraldo Alckmin como vice de Lula na chapa presidencial e isso não é novidade no PT que há tempos escolheu o caminho da conciliação de classes, portanto não é isso que deve definir o posicionamento das Organizações da Classe Trabalhadora e sim a tarefa de pôr fim ao governo Bolsonaro que além de potencializar a alienação mantida nos governos anteriores do PT, aprofundou os ataques aos direitos e a vida da classe trabalhadora.

Portanto a Intersindical – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora reafirma a indicação do voto na candidatura de Lula/PT nesse segundo turno para derrotar Bolsonaro e com a mesma intensidade enfrentaremos um futuro governo de conciliação de classes defendendo a revogação de todas as reformas que atacam os trabalhadores como a reforma trabalhista e da Previdência, contra a privatização e em defesa dos serviços públicos.

Nossa Organização segue empenhada em revelar a mentira produzida pelos covardes saudosos dos tempos mais sombrios de nossa história que estão junto a Bolsonaro.

Derrotar esse governo nas urnas é passo importante em nossa luta no Brasil para fortalecermos o enfrentamento ao Capital contra os direitos e a vida da classe trabalhadora que estarão presentes também no Congresso Nacional formado pelos capachos das bancadas da indústria, do agronegócio, da bala e com a mesma intensidade, como já o fizemos enfrentaremos o chamado à conciliação de classes que só trouxe derrota para a classe trabalhadora.

Contribuir de forma incisiva para derrota de Bolsonaro é parte das tarefas das Organizações que de fato lutam contra o capitalismo e sabem que para superação da sociedade de classes é preciso avançar no processo de consciência da classe trabalhadora que vem a partir das lutas mais concretas de nosso duro dia a dia.

Mais um importante momento de organização e luta dos trabalhadores: em outubro tem eleição do Sindicato dos Radialistas de São Paulo

Eleição acontece nos dias 18, 19 e 20 de outubro de 2022 na cidade de São Paulo e 18, 19 20 e 21 de outubro de 2022, no interior de São Paulo.

Companheiros/as

No dia 19 de setembro foi o prazo final para a inscrição de Chapas para eleição do Sindicato dos Radialistas do estado de São Paulo.

Foi inscrita uma Chapa, a CHAPA 1- Radialistas por nenhum direito a menos e avançar nas conquistas- Intersindical que reúne companheiros da atual direção do Sindicato e mais trabalhadores nas empresas de Rádio e TV que vêm se somar no fortalecimento da luta em defesa dos direitos, por melhores condições de trabalho, por empregos contra os ataques dos patrões e dos governos.

A eleição acontece nos dias 18,19 e 20 de outubro na cidade de São Paulo e nos dias 18, 19 20 e 21 de outubro no interior do estado. Haverá urnas fixas e itinerantes que percorrerão os locais de trabalho em que há trabalhadores sindicalizados aptos a votar.

Você que é sindicalizado há mais de 6 meses não deixe de participar da eleição do Sindicato, mesmo sendo CHAPA única é fundamental a participação dos trabalhadores em mais esse momento de organização da categoria.

Vamos juntos e firmes avançar em nossa organização e luta em defesa dos direitos e por melhores condições de trabalho.

No dia 10 de setembro aconteceu mais uma assembleia geral da Campanha Salarial, trabalhadores da capital e do interior se reuniram no Sindicato para discutir os próximos passos da mobilização reafirmando que NÃO vamos aceitar nenhuma proposta que retire direitos da Convenção Coletiva de Trabalho e exigimos a reposição das perdas e o aumento Salarial. A assembleia também decidiu pela manutenção do ESTADO DE GREVE.

Fruto da organização do Sindicato já foram realizados vários Acordos Coletivos de Trabalho garantindo a manutenção de todos os direitos que estão na Convenção Coletiva de Trabalho e em alguns lugares além da reposição das perdas garantimos aumento salarial.

Mas é preciso fortalecer a luta para garantirmos o devido aumento salarial e o respeito aos direitos.

Por isso fique atento e participe das atividades organizadas pelo Sindicato.

Sindicato publica edital que informa inscrição de chapa única para eleição sindical

SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE

RADIODIFUSÃO E TELEVISÃO NO ESTADO DE SÃO PAULO

Eleições Sindicais – Publicação de Chapa Inscrita para o Processo Eleitoral do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo.  A Comissão Eleitoral eleita em assembleia realizada em 10 de setembro de 2022, comunica que, no prazo estabelecido para inscrição de chapas, conforme edital publicado nos jornais Folha de São Paulo e Diário Oficial do Estado, ambos na edição de 13 de setembro de 2022, foi registrada uma única chapa denominada “Radialistas por nenhum direito a menos e avançar nas conquistas- Intersindical”, sendo designada Chapa 01, para concorrer às eleições sindicais do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo, para o triênio 2022-2025, composta conforme segue: Diretoria Executiva: Sérgio Ipoldo Guimarães, José Marcos Posca, Renato da Silva Rocha, Carlos Diego Fonseca de Sales, Antônio Sérgio Moreira, João dos Reis, Jeferson Ricardo Francisco Pereira; Suplentes: Cristiano Santos Machado, Jorge Luiz de Paula, Fernando Azarias Ferreira, Nadir Donizete de Oliveira Jacob, Laerte Aparecido Parente, Ricardo Sirius Mijalovsky Júnior, Maurício Gonçalves; Conselho Fiscal: Erinaldo Clemente da Silva, José Araújo do Nascimento Júnior, Alexandre Samuel Oleto; Suplentes: Luiz Otávio da Silva, Bruno Fernando Pereira Nunes, Alessandro da Silva; Representantes às Entidades Superiores: Antônio Francisco Melo da Silva, Odair José Rossato; Suplentes: Carlos César Cecílio Ramos, Gilberto Balbino de Carvalho; Diretores Regionais: José Carlos Rodrigues Alves, João Luis Ferreira, José Marcos de Souza, José Ricardo Silvestroni, Márcio Lacerda de Santana, Alexsandro Franco da Rocha, Suplentes: Robson Hiroshi Barbosa Shimizu, José Carlos Batista, Alexandre Lourenço da Silva, Edson Amaral, Adenir Dias da Rocha, Wilson Santiago Mercês. Fica aberto o prazo para eventuais pedidos de impugnação de candidaturas do dia 21 a 23 de setembro de 2022 para oferecimento de impugnação. São Paulo, 21 de setembro de 2022. Comissão Eleitoral.

Ódio de Boslsonaro estimula mais mortes

Aconteceu no dia 08 de setembro em uma cidade do interior do Mato Grosso, Benedito Cardoso dos Santos tinha 42 anos foi assassinado com ao menos 15 facadas, quem o matou trabalhava com ele, Rafael Silva de Oliveira de 24 anos um apoiador de Bolsonaro matou Benedito por ele defender Lula. O ódio fomentado era tanto, que além das facadas, Rafael tentou decapitar Benedito com um machado.

Pela Intersindical

Os dois trabalhavam numa cerâmica dentro de uma fazenda no corte de lenha, dois trabalhadores em condições precárias de trabalho, um foi vítima do ódio estimulado por Bolsonaro, teve a vida arrancada pelo outro alienado por esse governo que além de fomentar o ódio, amplia as condições para que o Capital aprofunde a exploração e opressão ao conjunto da classe trabalhadora.

Rafael Silva que já respondeu processos por estelionato e tentativa de estupro se sentiu consentido a golpear até a morte Benedito, foi estimulado pelo ódio que todos os dias Bolsonaro vocifera contra os que lutam e por seu desdém pela vida.

Nos últimos três meses mais crimes estimulados por esse governo: em julho, o tesoureiro do PT em Foz do Iguaçu, Marcelo Aloizio de Arruda foi assassinado em sua festa de aniversário pelo agente penitenciário Jorge José da Rocha Guaranho, apoiador de Bolsonaro.

Em agosto, em Goiânia/GO, o policial Vitor da Silva Lopes atirou em Davi Augusto de Souza num culto na igreja Congregação Cristã do Brasil, a vítima foi baleada por ter reclamado de um texto da igreja que orientava seus membros a não votarem em candidatos que segundo seu critério atuam pela “desconstrução das famílias”. Enquanto Davi Augusto recebia socorro nos corredores da igreja, o culto continuou, mais um exemplo da hipocrisia daqueles que se autoproclamam defensores da família.

Bolsonaro e seu governo fez emergir aqueles covardes que só saíram de seus esgotos porque agora se sentem autorizados para vomitar seu preconceito e ódio e nesse momento de eleições gerais no Brasil tentam através do terror manter esse governo que ataca os direitos e às vidas da classe trabalhadora.

Só falar que a esperança e o amor irão vencer o ódio não basta, é preciso agir pra valer contra os atentados sucessivos de Bolsonaro às liberdades democráticas, é preciso derrotar esse governo nas urnas, mas principalmente na luta organizada em cada local de trabalho e nas ruas, só assim avançaremos contra os ataques desse governo que a serviço do Capital atenta contra os direitos e vida.

Edital de Convocação das Eleições Sindicais do Sindicato dos Radialistas – Triênio 2022-2025

Edital de Convocação das Eleições Sindicais do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo – Triênio 2022-2025

Faço saber, pelo presente Edital, conforme decisão da assembleia realizada no dia 10 de setembro de 2022 em que foi aprovado o regimento eleitoral e eleita a comissão eleitoral, que nos dias 18, 19 e 20 de outubro na cidade de São Paulo e nos dias 18,19,20 e 21 de outubro de 2022 nas cidades do interior do estado de São Paulo , serão realizadas as Eleições para o Sistema Diretivo do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo para o triênio 2022-2025 para Diretoria Executiva; Conselho Fiscal; Representantes às Entidades Superiores e Diretores Regionais conforme art. 7º do Estatuto, na sede do Sindicato nos dias 18, 19 e 20 de outubro das 08hs30min às 17hs30min; nos locais de trabalho nos dias 18 e 19 de outubro das 08hs00min às 22hs00min  e no dia 20 de outubro das 08 às 18 horas. As mesas coletoras no interior funcionarão no mesmo horário que na capital sendo que coletarão os votos nos dias 18, 19, 20 e 21 de outubro de 2022. Não sendo obtido quórum no primeiro escrutínio, a 2ª votação será realizada nos dias 25, 26, 27 de outubro de 2022 na cidade de São Paulo e nos dias 25,26, 27, 28 de outubro de 2022 no interior do estado de São Paulo.  Serão constituídas mesas coletoras fixas e itinerantes em número suficiente para que se garanta ao associado apto a votar o seu direito de voto. Fica aberto o prazo para inscrição de chapas nos dias 13,14,15, 16 e 19 de setembro de 2022, na sede do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo, sito à Rua Conselheiro Ramalho, nº 992/988 – Bela Vista, São Paulo, SP. O requerimento para registro de chapas deverá ser dirigido ao Diretor-Coordenador da Entidade, acompanhado da documentação necessária, podendo ser assinado por qualquer um dos componentes da chapa. A secretaria do Sindicato funcionará das 09hs00min às 17hs00min para fornecimento de fichas de inscrição e registro das chapas, estando à disposição pessoa habilitada para prestação de informações referentes ao processo eleitoral, receber documentação e fornecer recibos.  O prazo para impugnações de candidaturas será nos dias 21,22 e 23 de setembro. Além de o presente Edital estar sendo publicado em jornal de grande circulação para conhecimento de todos, também será fixado na Sede Social do Sindicato e divulgado através do boletim Antena Ligada. São Paulo, 13 de outubro de 2022.

Sérgio Ipoldo Guimarães

Diretor-Coordenador.

Todos os Radialistas da categoria têm assembleia no Sindicato no próximo sábado (10/09) da Campanha Salarial

Assembleia Geral da Campanha Salarial para os (as) radialistas presentes, que poderão participar com direito a voz e voto.

Em estado de greve os radialistas lutam para manter seus direitos e conquistar outros, pois tem sido um desafio para estes, que vê com assombro, os ataques que os patrões e o governo tem feito aos trabalhadores (as) de nossa categoria. São quase cinco anos sem o fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho, mas que pontualmente, o Sindicato tem conquistado acordos coletivos individuais para os trabalhadores de diversas emissoras de Rádio e TV no estado de São Paulo. Através disso se mantém os direitos históricos da categoria, além da reposição salarial.

De forma gradual a categoria tem aprendido que não dá para esperar bondade dos patrões, pois lhes são negados o mínimo necessário para garantir o poder de compra de seus salários e seus direitos fundamentais que, antes, faziam parte da CLT e da Lei do Radialista. E é o caminho da mobilização, não só para se defender, mas para nos mobilizar como classe, junto com o Sindicato. E é nessa assembleia da Campanha Salarial que iremos discutir a construção de nossa mobilização. 

Assembleia Geral Extraordinária

Dia: sábado, dia 10 de setembro de 2022

Local: Sede social do Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo

Endereço: Rua Conselheiro Ramalho nº 992, bairro Bela Vista – São Paulo – SP

Horário: 1ª chamada 12h, 2ª chamada 12h30.

Próximo sábado (10/09) os Radialistas tem assembleia do início do processo eleitoral

A asseembleia é destinada apenas aos radialistas sindicalizados (as) e em dia com suas obrigações estatutárias. São esses trabalhadores (as) quem poderão votar, participar da leitura, discussão e aprovação do regimento eleitoral e da composição da Comissão Eleitoral.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO – ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo, por seu diretor coordenador infra-assinado, nos termos em que dispõem o artigo 8º, III da Constituição Federal e artigo 22 e seus parágrafos do seu Estatuto Social, convoca todos os associados em dia com suas obrigações estatutárias, para a Assembleia Geral Ordinária da entidade, a realizar-se no dia 10 de setembro de 2.022, com a primeira chamada às 09h30min e a segunda chamada às 10h00min, em sua sede social sito à Rua Conselheiro Ramalho, 992/988, Bela Vista, SP, tendo como temário o que segue: 1º- Leitura, Discussão e Aprovação do Regimento Eleitoral para as Eleições Sindicais – Gestão 2.022/2.025; 2º- Eleição de associados para compor a Comissão Eleitoral. São Paulo, 05 de setembro de 2.022.

Sergio Ipoldo Guimarães – Diretor Coordenador.

Assembleia Geral Ordinária para os Sindicalizados

Dia: sábado, dia 10 de setembro de 2022

Local: Sede social do Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo

Endereço: Rua Conselheiro Ramalho nº 992, bairro Bela Vista – São Paulo – SP

Horário: 1ª chamada 9h30, 2ª chamada 10h.

É na luta que garantimos direitos, é na luta que vamos impedir que eles acabem

As perdas salariais devido a inflação do período chegam a ultrapassar mais de um salário nas empresas do grupo Bandeirantes de Comunicação. 

Companheiros/as

As empresas de Rádio e TV fogem de pagar o que devem aos trabalhadores e querem passar por cima dos direitos e contra isso não tem outro caminho que não seja a nossa luta.

O grupo BAND, como outras empresas querem pagar um reajuste salarial que é apenas a metade das perdas salariais medidas pelo INPC. Olhem o absurdo: além do INPC estar longe de medir as perdas que os trabalhadores têm, os patrões querem pagar apenas a metade desse índice.

E tem mais; querem acabar com os direitos que estão na Convenção Coletiva de Trabalho: desde 2017 depois da reforma trabalhista aprovada pelo governo Temer/MDB e a maioria dos deputados e senadores os patrões tentam acabar com direitos que garantimos através de muita luta e estão na Convenção Coletiva de Trabalho. É a nossa luta que tem garantido a manutenção dos direitos mesmo sem a Convenção Coletiva de Trabalho assinada.

WhatsApp Image 2022 05 30 at 15.48.53

É hora de transformar a indignação em luta é hora de colocarmos a indignação contra o arrocho salarial, contra a carestia, pois a cada ida no mercado conseguimos comprar menos alimento, é hora de fortalecer a luta em defesa dos direitos.

Além do índice, abaixo da inflação, que não repõe as perdas do período, a BAND continua seguindo a cartilha da Globo, em não querer negociar a Convenção Coletiva de Trabalho – CCT da Categoria. Mas isso pode mudar com nossa mobilização junto com o Sindicato.

Não dá para ficar indignado, apenas nos corredores da empresa, no refeitório e nas rodinhas de conversa, queremos transformar tudo isso em ação. Seu salário seu emprego e seus direitos dependem de você.

Companheiro (a) da BAND, entenda a dívida da empresa com você

Mês do Reajuste / Percentual –  Mês que Foi aplicado o reajuste em seu salário

Maio/2018 2,5% – reajuste foi aplicado apenas em março de 2.019 – Deve 10 meses

Maio/2019 5,07% – reajuste foi aplicado apenas em julho de 2.019 – Deve 2 meses

Maio/2020 2,46% – empresa não concedeu reajuste – Deve 12 meses

Maio/2021 7,59% – concedeu reajuste de apenas 3,80% em setembro de 2.021 – Deve 4 meses

Maio/2022 12,47% – empresa concedeu apenas 6,24% em julho de 2.022 – Deve 2 meses

Considerando um Salário Base R$ 3.000,00 – O Salário atualizado estaria em R$ 4.005,78

Somando os meses retroativos que a empresa deixou de pagar, o total é de R$ 5.340,82

Este valor representa 1,59253% DE SALÁRIO

Somos nós, trabalhadores (as) e Sindicato, juntos, são quem decide se vai ou não negociar e é na assembleia que essa decisão é tomada.

NENHUM DIREITO A MENOS RUMO A NOVAS CONQUISTAS

Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo – www.radialistasp.org.br

Record aplica metade do reajuste do que deve, sem falar do retroativo salarial

A Record concedeu uma antecipação salarial no mês de junho de 6,24% do período de maio de 2021 a abril de 2022, incidente sobre o salário de maio deste ano. Não informa, porém, que a inflação desse período foi de 12,47% e que não será pago essa diferença salarial.

Por todos os motivos acima, o Sindicato dos Radialistas já providenciou o protocolo de solicitação de agendamento de reunião para negociar o pagamento dos valores retroativos, bem como a assinatura do Acordo Coletivo de Trabalho, que garantirá, além da manutenção efetiva de todas as cláusulas sociais, o reajuste inflacionário integral e o reajuste sobre todas as cláusulas econômicas desse acordo.

Trabalhador, entenda a dívida da Record com você:

Mês do Reajuste / Percentual –  Mês que Foi aplicado o reajuste em seu salário

Maio/2018 2,5% – Reajuste foi aplicado apenas em fevereiro de 2.019 – Deve 9 meses

Maio/2019 5,07% – Reajuste foi aplicado apenas em junho de 2.019 – Deve 1 mês

Maio/2020 2,46% – Reajuste foi aplicado apenas em outubro de 2.020 – Deve 5 meses

Maio/2021 7,59% – Empresa concedeu apenas 3,8% de reajuste em agosto de 2.021 – Deve 3 meses

Maio/2022 12,47% – Empresa concedeu apenas 6,24% de reajuste em junho de 2.022 – Deve 1 mês

Considerando um Salário Base R$ 3.000,00 – O Salário atualizado estaria em R$ 4.005,78

Somando os meses retroativos que a empresa deixou de pagar, o total é de R$ 3.862,68

Este valor representa 112,3682% do SALÁRIO, ou seja, a empresa deve mais de um salário para cada trabalhador

Assembleia dos trabalhadores (as) no estacionamento do SBT nesta sexta-feira (15/07)

Sem assinatura de um acordo coletivo de trabalho e diversos problemas se avolumando para os trabalhadores no SBT, o Sindicato dos Radialistas convoca todos (as) radialistas para participarem de assembleia na próxima sexta-feira (15/07), às 8h30 da manhã.

Há diversos problemas na empresa que vem se avolumando, desde os salários, corroídos pela inflação, os tickets sem reajuste e o caminhão de problemas que descrevemos abaixo:

Reclamações no SBT que precisam de solução:

 Alteração do contrato de trabalho: É ilegal. A empresa vem alterando o contrato de trabalho de diversos trabalhadores e quem não aceita é demitido. Sozinhos e de forma individualizada, essa situação não muda. Pra resolver é junto com o Sindicato. 

Horas-extras ilegais: Trabalhadores (as) da empresa chegam a fazer 5 horas extras por dia, em desacordo com a saúde dos radialistas e com a legislação trabalhista. A CLT impõe um limite de até 2h extras por jornada de trabalho. O que não vem acontecendo no SBT. Além de extrapolarem o limite, quase que escravizados, os radialistas trabalham além da jornada, com horas extras ilegais e sem um vale refeição. Tá faltando o quê, chicote? Pra resolver é junto com o Sindicato. 

Holerites só pra inglês ver: Mais e mais reclamações chegam ao sindicato porque está sendo impossível retirar os holerites através do portal. Ou dão um jeito nisso, ou comecem a fornecerem holerites impressos.

Assédio moral: E os chefetes continuam com assédio moral, sem a direção da empresa dar uma solução para esta situação. Mesmo com reclamações, que o Sindicato encaminhou a direção da empresa o problema persiste. Assédio moral é crime. Será que vão acordar quando alguém da direção ser processado por omissão? Pra resolver é junto com o Sindicato. 

O Sindicato já providenciou o protocolo de solicitação de agendamento de reunião para negociar o pagamento dos valores retroativos e a empresa só irá se mexer se os radialistas se mobilizarem. A assembleia é uma forma de mobilização, por isso todos devem participar, para garantir que as negociações sobre o acordo coletivo iniciem imediatamente. 

Assembleia dos Radialistas do SBT

Data: sexta-feira (15/07)

Local: Estacionamento do SBT

Primeira chamada – horário: 8h30

Segunda chamada – horário: 8h45

Todos presentes na assembleia!

NENHUM DIREITO A MENOS RUMO A NOVAS CONQUISTAS